Hemingway

Posted on 04/07/2011

0


Em uma recente entrevista com um dileto amigo do Hemingway, dos últimos que esteve com ele relata a depressão e a paranoia de seus últimos dias pouco antes do suicídio com uma escopeta na sua casa em Ohio, nos Estados Unidos. Ele se dizia perseguido pelo FBI e desconfiava que as suas conversas eram monitoradas e todos seus passos eram seguidos por espiões de capa preta.

 

Anos depois com a lei que obriga a divulgação de documentos dos governo depois de um tempo, se descobriu que não era paranoia. O Edgar Hoover, uma espécie de Isabelita dos Patins americana, mandou seguirem os passos do Hemingway desconfiado que estava com suas longas estadia em Cuba. Isso antes do Fidel. As suas conversas eram gravadas e seus passos eram monitorados. A sua grande depressão era originaria de sua insatisfação pelos seus escritos e seu bloqueio que não lhe permitia escrever mais nada. Achava que não tinha feito nada e já estava no final da vida. Isso era o Hemingway um dos mais belos e fortes escritores. Eu estou buscando uma escopeta mas tenho medo de errar o alvo e atirar em algum desavisado pássaro que passasse por ai. Os ególatras não tem esse problema. Os críticos lhe são favoráveis isso porque a mediocridade não ofende. O que ofende é o talento.

Anúncios