Oooooops!!!!!

Posted on 29/08/2011

0


Em uma recente entrevista sobre seu livro contando seus dias como vice-presidente da era Bush, o Dick Cheney conta causos e as tomadas de decisões dos seus atribulados dias como comandante da linha dura do Bush em face do terrorismo.

Analises sobre a personalidade do Dick ou sobre a sua justificativa sobre as polemicas decisões que ele teve que tomar nos seus atribulados anos como segundo em comando de nada vale e são apenas um exercício de retórica vazia.

Em qualquer um dos casos seja de que ponto de vista for, se dos seus severos críticos ou seus fieis admiradores a justificativa irá encontrar fortes argumentos e defensores.

As convicções das pessoas sobre o que elas acham certo é difícil de mudar com argumentos.

Qual o argumento razoável que vc pode usar pra contradizer o deputado do PP que foi recentemente assaltado e que em uma declaração disse que a culpa do seu infortúnio eram essa gente pobre que geravam filhos em quantidade? A essência de tal declaração esta na falta de humanidade e isso não pode ser suprido com argumentos contrários. É uma questão de fé ou de definição. Deus é às vezes o demônio.

Ha gente que justifica o lançamento das bombas atômicas sobre Hiroshima e Nagasaki e essa mesma gente, sem nenhum justificativa inteligente, demoniza o Hitler e seus generais.

O Cheney se recusa a admitir que a técnica de afogar os prisioneiros para obter informações além de outras práticas impublicáveis podia ser considerado tortura. Justifica que tais práticas salvaram vidas. É até possível mas isso não elimina a terminologia de tal pratica. Tortura é tortura. Se justificável ou não tem mais a ver com a moral ou falta dela de seus praticantes ou defensores. Tomás de Torquemada assava os não crentes achando que estava servindo a Deus. As cruzadas massacravam os infiéis em nome de Deus. Hitler, Napoleão, Truman, Roosevelt, Churchill, Bush, Cheney, Atila tinham todos justificativas morais próprias e todos achavam que serviam um propósito mais alto e mais nobre. Mas isso não impede o fato de que eram todos assassinos em serie, um mero detalhe. Todos esses personagens de uma lista de inúmeros personagens históricos mataram e mandaram matar seres humanos e achavam que estavam fazendo o certo.

 

O grande problema destes personagens ou de qualquer personagem que defende uma certa tendência é que vc tem que reparar não no seu discurso mas no que ele carrega na sua mão.

Afinal um sujeito fazendo um discurso seja la sobre o que for com um porrete na mão, é bom tomar cuidado porque seu principal argumento, não tenham duvida, é o porrete.

Anúncios
Posted in: LES BOÇALS