O terror cibernético

Posted on 07/06/2012

0


Tomás o ranzinza que lia tudo. E contra tudo vociferava.

Chegou com a tempestade de sempre na frente. Agripino o filósofo, tomava sua cerveja, quieto, o que não era usual. A filosofia estava em greve nesse dia, amuada como o tempo chuvoso.

Anastácio o canalha, paquerava sem sucesso aparente uma mulher de idade indefinida que não parecia minimamente interessada no papo de cerca Lourenço que o Anastácio derramava nos seus ouvidos.

– Como vai a patroa, Tomás?

– Quem tem patroa é burguês de merda.

– Soube que se mandou de mala e cuia.

– Tu não sabe de nada, sua anta.

– Tem nada não. Ela já é página virada, Tomás.

– Meus caros amigos, devo filosofar.

Até o portuga que estava dormitando encima da caixa registradora, se assustou com a manifestação do Agripino, até então mudo.

– As pessoas costumam usar o ditado de virar a pagina ou pagina virada para dizer que esse assunto não se fala mais e deve ser esquecido. A única pessoa que disse isso foi o FHC. Esqueçam o que eu disse, escrevi ou pensei se bem que o pensei ele não disse, mesmo porque não ha comprovação cientifica que ele use esse atributo. Uma pagina virada não quer dizer esquecer a não ser que o escrito seja uma merda, como por exemplo, as paginas da Veja ou do Globo ou daquelas bostas de São Paulo. Nesse caso especifico a expressão é verdade. E as pessoas que acreditam na Veja? E acreditem, os há. O problema não é acreditar. A fé faz vc acreditar até no demônio ou em Deus. E não há prova cientifica de sua existência. E nem de sua não existência, diriam alguns. O problema é a mensagem. O fato de vc acreditar que a merda opera milagres não transforma a merda em uma coisa diferente do que ela realmente é: merda.

E voltou ao seu mutismo ou as suas lembranças.

– O que tu acha, Tomás?

– Me conta uma coisa. Um deputado federal tem como principio primeiro, trabalhar para o publico. Ou não? É o que ele tem que fazer e diz a constituição, de forma exclusiva. Como deputado não pode fazer mais nada. Certo? O que merda faz o Popó, além de dar uma surra em seu recente oponente? Que merda é essa? Porrada nele, esse bosta.

– Mas dizem que ele é um herói do povo brasileiro?

– Tu ta doido? Bebeu? Fumou cannabis? Deu o cu? Meu chapa, herói é tudo boiola. Tudo usa a cueca encima da calça e agora se descobriu que o lanterna verde é bicha. Manja aquele super herói que tem um anelzão enooooorme verde e solta uma luz poderosa? Pois é. A nova versão é em rosa pink. Agora não é mais lanterna verde, é lanterna Pink.

– E essas pessoas que estão desiludidos com o Brasil e seus escândalos?

– Esse leem e acreditam na Veja e no Globo. São uns merdas e deviam ir todos a Síria ou a puta que pariu que é a mesma coisa. O Brasil é muito mais do que isso. Isso eles não leem.

– Uns merdas

– Mas eu li uma coisa interessante naquela bosta do NYT. Um zi big problem.

– Um que?

–  Vc já imaginaram a quantidade de dados que circulam e são armazenados em algum grande deposito de dados no planeta? Hoje em dia, todos usam o computador ou um celular ou um Iphone ou alguma geringonça cibernética qualquer. E todos estão ligados a internet. E neste processo todos fornecem dados sobre tudo. Estes dados são guardados em algum lugar. Se calcula que mais de 5 trilhões de bit, a menor letra de uma informação, são gerados por segundo. Isso da uma porrada de informação. Da mais ou menos 130 milhões de livros de 100 paginas sendo gerados a cada segundo. A maior biblioteca do mundo, a biblioteca do congresso americano, tem 30 milhões de livros. Isso quer dizer que por segundo se gera umas 4 bibliotecas do tamanho da maior biblioteca do mundo. E o que acontece dentro desse universo de informação? Ninguém sabe. E isso é preocupante pra não dizer aterrorizante. E esse mundo existe. Fisicamente, existe. Porque não? Há uma biologia dentro deles. Uma física. Uma enorme nuvem cheio de informações sobre todos e tudo. Sabem tudo. E o que fazem la dentro, eles?

– Eles quem?

– Os bits, porra. Boa coisa não é. Quem disse que esses merdinhas não criaram uma consciência ou estão no processo de criar alguma estrutura parecida com uma consciência? Informação eles tem e capacidade processar e ordenar essas informações também. Eles sabem mais de nós do que nós mesmo e o pior é que provavelmente tem uma opinião errada do que realmente somos. Imagina essa bosta toda sendo acessada por um extraterrestre. Vão ter uma opinião sobre nós. Isso la vão ter. Vão ter informações completas sobre cada um de nós. Sobre os mais de 7 bilhões de babacas habitantes desta pedra perdida na galáxia. E como aconteceu com a nossa ultima namorada, pensam que nos conhecem. E se dão mal. Mas nos machucam. Ai que saudades da minha negâ…….Volta…..

– Um conhaque pro meu amigo.

– No livro do Kurt Vonnegut’s “The Sirens of Titan,” ele diz que alguns marciano ou um outro merda qualquer de alguma galáxia pega essas informações toda e chega a conclusão que o que precisamos é um abridor de latas.

– Babaca. As latas de hoje já tem abridor próprio. Aquela língua de metal….

– Tu é uma anta mesmo….se tu joga xadrez com um burro ele te da xeque mate na primeira jogada.

– Solta umas batatas ai, portuga.

– Alan Turing, o matemático pioneiro dos computadores, inglês,  aquele estranho povo que habita uma ilha perto da Europa, nascido ha 100 anos, mostrou como uma simples rotina ou instrução de computador, sendo gerada infinitamente, produzirá resultados muito complexos e que não iremos necessariamente entender.

– Além de gerar uma conta de luz monumental.

– Naquele filme de ficção cientifica americano onde constroem um super computador chamado Colossus: the Forbin Project com a Susan Clark, aquele gostosa com cara de mulher sofrida (adoro mulheres com cara de sofrida….ai que saudades da minha nêga….) quando ele é posto em operação, ele, o super computador, se da conta que existe um outro super computador igual a ele na Rússia e juntos dominam o mundo. Bando de babacas.

– E o que acontece?

– Nada. O super computador soviético era na verdade português e não tinha memória, só uma vaga lembrança. E além disso eles desligam o babaca da tomada e pronto. Naquela época computador não tinha bateria de longa duração.

– Mas isso é ficção científica. Só acontece em filme.

– Homem na lua também só tinha em filme. Longe de acontecer? Nem tanto. Recentemente os estados unidos lançaram um ataque cibernético, junto com os israelenses, contra o Irã.

– Lançaram uma bomba?

– Uma bomba lançaram no teu barraco, seu bosta cibernético. Foi o famoso vírus STUXNET que visava atrasar ou prejudicar o programa nuclear iraniano. Foram os próprios americanos que admitiram terem infectado algumas maquinas da Siemens e pararam alguns geradores das usinas iranianas. Se não tivessem admitido, nunca teríamos sabido. E pensa-se que o motivo da admissão tenha sido o processo eleitoral americano. Um presidente que faz alguma coisa e que ataca os seus inimigos. Esse tipo de merda.

– Manda o sal.

– Mas e o contra ataque? Qualquer imbecil em informática sabe que o que se faz em informática é se defender. E estamos defendidos? Porra nenhuma. Fora uns antiviris chumbregas, não temos nenhuma proteção.

– Ta precisando de proteção? Tenho uma boa aqui com sabor cereja.

– Enfia essa merda no rabo. Se não vejamos. Toda a nossa vida esta no espaço cibernético, Fazemos tudo com o computador. Pagamos as contas, compramos, movimentamos as nossas contas, quando temos conta e conversamos e emitimos as nossas opiniões. Ou seja. O nosso perfil psicológico e a nossa vida física esta tudo la. Se essa porra sumir, sumimos juntos. Quer dizer, somem o que somos como informação e voltamos a ser uns pobres diabos que éramos antes do computador. E isso é somente uma opinião.

– Eu nunca uso computador.

– Já imaginou? Sermos governados por uma besta como vc?

– Eu vou ser feliz.

– Vejamos se vai ser. Em primeiro lugar a bufunfa, a merreca que tu tem, a grana, o dinheiro, esse sifu. Sumiu. Não tem mais. Todas as tuas contas nos bancos desapareceram.

– E desapareceram porque?

– Ora porque a tua grana é escritural, seu bosta.

– O que quer dizer escritural?

– Quer dizer que vc é um imbecil em primeiro lugar e que em segundo lugar a tua grana é apenas um registro de bit em uma enorme base de dados. Ou tu acha que o teu bilhete que tu depositou ta la guardado no cofre? Porra nenhuma. Até tem alguns bilhetes, mas como tu vai dizer que eles são teus? Se teus dados foram pro caralho? Tu não existe mais na base de dados. Isso vale pros teus cartões de credito. Serão todos recusados. Só vai sobrar aqueles porquinhos de porcelana dos teus moleques cheios de moedas. E mais nada. Nem pedir ajuda tu vai poder. Só pro filho da puta do teu vizinho, já que os telefones, também gerenciados por computadores, vão ficar mudos. A TV não vai funcionar. È tudo computador. O radio sim mas as redes de radio operam com computadores ou seja, não vão receber informações e só vão falar besteiras coisa que já estão acostumados. A bosta do teu carro não vai andar já que ele funciona com computador. A não ser que tu tenha na garagem um daqueles velhos Lada soviéticos que funcionam a base da porrada. As usinas de eletricidade vão todas parar. Funcionam todas com computadores. Ou seja, tu não vai ter mais luz. Avião nem pensar. E o que é pior. O maior dos desastres do universo. A maior tragédia. O teu facebook não vai mais funcionar. Que merda.

– Ou seja, fudeu geral.

– Mas tem la suas vantagens. Por exemplo. Não vai ter mais replay nos jogos de futebol e nem câmera lenta pra saber se foi pênalti ou não. As discussões e as porradas vão continuar acontecendo mas agora sem a tecnologia como argumento. Tu só vai conhecer as primas perto de vc. Nada mais de conhecer uma australiana ou uma francesa, mesmo porque elas fedem e não tomam banho. Tu vai ter que contentar com a gorda da esquina e caolha ainda por cima.  E isso porque ninguém mais vai viajar. Só em lombo de burro e as gostosas, convenhamos, não viajam em lombo de burro e muito menos pra te visitar, seu merda.

– Eu tenho uma vizinha gostosa e safada

– Não vamos saber o que aconteceu no Azerbaijão e nem vamos saber que um tufão arrasou as filipinas. Foda-se. Nunca isso me interessou. Só vamos saber o que aconteceu com os nossos vizinhos e as merdas que eles fizeram. E vamos ter que aprender a plantar se quisermos comer. E a caçar. E vamos descobrir que a vaca não vem em pedaços acondicionados e com os nomes bonitos que aprendemos no Porcão. E peixe tu vai ter que pescar. E tem o melhor dos mundos. Tu nunca mais vai ver nenhum BBB. Eta mundo bom.

– Eu não assisti o ultimo. Mas comi a primeira que foi eliminada.  – E isso é possível. Não somente é possível como provável. Todos os países do mundo moderno tem todos os seus sistemas linkados, que quer dizer em computadorês, estar ligados. Vc puxa um fio e vem todos atrás. È assim. Se alguém atacar um fio vai fazer um belo estrago. E um só imbecil é capaz de fazer. O nosso computador velho de guerra, esse mesmo que todo mundo usa é mais poderoso que todos os computadores do projeto Apollo que desembarcou um homem na lua. Muito mais poderoso. E ele esta linkado, ligado, a tudo através da internet. O super vírus que infectou os computadores iranianos, super protegidos com milhões de salvaguardas e que sofreu um estrago, pode vir de la pra ca. E nós não temos nem um décimo da proteção deles. Não esperamos nada. Os únicos preocupados são os militares, sempre eles. E nós que nos fodamos. Os russos e os chineses tem planos de ataques cibernéticos e eles podem usar a vontade. Mas o pior que esses ataques nem precisam de um país. Basta um cara sozinho e ta feita a merda.

– São esses satrapas.

– Satrapas é tu. È hacker sua capivara dos trópicos.

– Já, já eles regulamentam essa bosta toda.

– E isso la adianta? Regulamento só serve para alguém descobrir a melhor forma de burlar. Assim nasceram os hackers. E eles sabem fazer isso.

 

Uma brisa gelada soprou mais forte e invadiu as entranhas do boteco, trazendo lufadas de chuva.

Ficaram todos em silencio pensando nas suas saudades e nos seus demônios.

La fora o mau tempo já tinha chegado.

 

– Talvez a minha nêga volte hoje…

Nem tudo estava perdido.

Anúncios
Posted in: MISTERIOS